In Memorium

Live Your Dreams and Build Everything Else Around It.

Corvo Flores Channel, Azores from Corvo Island to Flores Island 2008

David Yudovin, um veterano atleta norte-americano, completou, ao início da noite da passada sexta-feira, a travessia a nado entre as ilhas do Corvo e das Flores.

O experiente nadador da Califórnia, de 58 anos de idade, demorou sete horas e 10 minutos a percorrer as cerca de 10 milhas náuticas que separam as duas ilhas do Grupo Ocidental dos Açores.

Com recurso apenas a uma touca e a uns óculos, David Yudovin lançou-se ao mar para mais esta aventura, no lugar do Boqueirão, na mais pequena ilha do arquipélago, pelas 12:57 horas, cerca de quatro horas depois da hora inicialmente prevista, devido às más condições climatéricas que se faziam sentir.



David Yudovin, um veterano atleta norte-americano, completou, ao início da noite da passada sexta-feira, a travessia a nado entre as ilhas do Corvo e das Flores.

O experiente nadador da Califórnia, de 58 anos de idade, demorou sete horas e 10 minutos a percorrer as cerca de 10 milhas náuticas que separam as duas ilhas do Grupo Ocidental dos Açores.

Com recurso apenas a uma touca e a uns óculos, David Yudovin lançou-se ao mar para mais esta aventura, no lugar do Boqueirão, na mais pequena ilha do arquipélago, pelas 12:57 horas, cerca de quatro horas depois da hora inicialmente prevista, devido às más condições climatéricas que se faziam sentir.

Segundo Altino Goulart, um dos «skipper» do Clube Naval da Horta que acompanhou a aventura, a ondulação de três metros e o vento forte que se faziam sentir entre as Flores e o Corvo na manhã desse dia, altura prevista para o início da travessia, obrigaram David Yudovin e a sua equipa de apoio a adiar a partida.

As condições eram tão adversas que o barco que costuma fazer a ligação entre estas duas ilhas em 40/50 minutos, levou na sexta-feira cerca de 2 horas e completar o percurso.

David Yudovin, um veterano atleta norte-americano, completou, ao início da noite da passada sexta-feira, a travessia a nado entre as ilhas do Corvo e das Flores.

O experiente nadador da Califórnia, de 58 anos de idade, demorou sete horas e 10 minutos a percorrer as cerca de 10 milhas náuticas que separam as duas ilhas do Grupo Ocidental dos Açores.

Com recurso apenas a uma touca e a uns óculos, David Yudovin lançou-se ao mar para mais esta aventura, no lugar do Boqueirão, na mais pequena ilha do arquipélago, pelas 12:57 horas, cerca de quatro horas depois da hora inicialmente prevista, devido às más condições climatéricas que se faziam sentir.

Segundo Altino Goulart, um dos «skipper» do Clube Naval da Horta que acompanhou a aventura, a ondulação de três metros e o vento forte que se faziam sentir entre as Flores e o Corvo na manhã desse dia, altura prevista para o início da travessia, obrigaram David Yudovin e a sua equipa de apoio a adiar a partida.

As condições eram tão adversas que o barco que costuma fazer a ligação entre estas duas ilhas em 40/50 minutos, levou na sexta-feira cerca de 2 horas e completar o percurso.

«Entretanto, o vento diminuiu, a ondulação desceu para 1,5 metros e ficámos com uma janela de oito a 10 horas de bom tempo», recordou Altino Goulart, acrescentando que o nadador norte-americano aproveitou a oportunidade para se lançar à água, embora estivesse ciente de que a prova poderia ser interrompida a qualquer altura, por razões de segurança.

 

Segundo explicou, durante a travessia as correntes marítimas não estavam muito fortes, «à excepção de uma zona, exactamente, a meio do percurso», o que acabou por facilitar também a tarefa do veterano atleta, que chegou à freguesia de Ponta Delgada, nas Flores, pelas 19:07 horas, local onde era esperado por várias dezenas de pessoas.

Esta é a terceira aventura do género que David Yudovin realiza nos Açores em menos de um mês, depois de em Agosto ter batido o recorde da travessia a nado entre as ilhas do Faial e o Pico (cerca de cinco milhas náuticas), percurso que completou em duas horas e 20 minutos, e de há quinze dias, ter batido também o recorde da travessia a nado entre o Pico e São Jorge (cerca de 10 milhas), com um tempo de sete horas e 27 minutos.

A mulher de David, Beth Yudovin, também acompanhou as suas aventuras, seguindo a bordo de uma das embarcações de apoio, uma das quais transportava também um enfermeiro para prestar auxílio durante a travessia em caso de necessidade.
Esta iniciativa contou com o apoio da Polícia Marítima de Santa Cruz das Flores, que andou no mar com uma embarcação e dos Bombeiros Voluntários de Santa Cruz das Flores e do Corvo.

A próxima «aventura» de David Yudovin já está marcada para 2009, em Cabo Verde, provavelmente com a mesma equipa de apoio.

 

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.